sexta-feira, 13 de março de 2009

Não vejo lógica na proibição da maconha. Sabe-se que os males causados ao organismo, provenientes da planta, são praticamente os mesmos causados pelo uso do tabaco: doenças respiratórias, risco de câncer de pulmão, dependência química, etc. Já os males causados ao cérebro, como perda de memória e desequilíbrio emocional, são os mesmos causados pelo uso contínuo do álcool. Com uma grande ressalva: segundo pesquisas, a maconha é uma droga que provoca dependência, entretanto, menos que o tabaco ou o álcool. Então porque legalizar o consumo dessas drogas e proibir o uso da maconha?

Eu diria que as razões se encontram na própria sociedade. Vou explicar. Quando seu uso era permitido, a maconha era vista com maus olhos. No Brasil, era tida como “coisa de negro”, já que muitos escravos se utilizavam da planta em rituais, ou para fins medicinais. Na Europa, a planta era associada aos imigrantes Árabes. Nos Estados Unidos, a droga era muito usada por mexicanos. Ou seja, fumar maconha era coisa das classes marginalizadas, e seu uso era visto com antipatia pela classe média branca. Já o tabaco e o álcool, sempre foram consumidos pela elite e considerados permitidos, chegando a ser até sinal de status.

Com a maconha proibida, seus usuários foram obrigados a consumi-la por debaixo dos panos. E foi então que surgiu o narcotráfico, um dos maiores problemas do mundo atual, diga-se de passagem. Ao comprar a planta das mãos de um traficante, estamos colocando dinheiro não só na mão do narcotráfico, mas influenciando o crime e a violência, haja visto que quem comanda esse mercado são pessoas diretamente ligadas com o crime. Outro problema em torno da proibição se encaixa perfeitamente no ditado “Tudo que é proibido é mais gostoso”, o que faz muitas pessoas procurarem a droga por pura curiosidade.

Se legalizada, a maconha seria vendida em farmácias, ou até mesmo lojas de conveniência, tal qual o tabaco. Surgiriam “marcas” de maconha, o que geraria impostos, beneficiando o dono do estabelecimento, o fabricante, o governo, e consequentemente, toda a sociedade, uma vez que os impostos são convertidos em benefícios para a população. Sem contar que, a proibição atenta contra a liberdade de consumir. Cada um é responsável por seus atos, e faz e consome o que bem achar melhor para si. Na minha opinião, se o uso da maconha for legalizado, isso não implicará em um maior consumo, pois temos liberdade de escolha, e só consome quem quer, à exemplo do tabaco e do álcool.

Não sou usuária, e não estou querendo fazer apologia. É apenas uma opinião.
Fica a reflexão.

Até a próxima.

10 comentários:

Luminosidade. disse...

menina, desde que o professor mandou a gente fazer esse texto que eu penso em publicar no blog!
eueahhehauhee... e o meu foi parecidíssimo com o seu!
depois veja lá!
logo, concordo com você!
:*

Larissa Lima disse...

EITAH, EU PENSEI EM PUBLICAR, MAS O MEU NÃO FICOU LEGAL PARA PUBLICAR. O SEU ESTÁ JOIA. MESMO. COM TODA RAZÃO.

Willian Melo disse...

A conclusão foi massa...
muita onda, não concordei muito com as ideias, mas sua defesa ta muito forte, parabéns.

Gabriel_Barros disse...

muito bem!
concordo plenamente com vc!
tem uma reportagem na revita época (da semana passada se n me engano) muito interessante sobre esse
tema! analisa vários ponstos de vista!
até o FHC quer legalizarr!
uuuuh

enfimm.
:*

Marcos disse...

Maconheira!

Poly Annenberg disse...

vim parar aqui por acaso! o assunto da legalização da maconha me instiga muito, e estive discutindo isso com o meu namorado dia desse! o seu texto ainda me fez reaver um pouco o que penso.

bjo!

Luminosidade. disse...

xim, kid sempre!
hahahahaha...
:***

Larissa Lima disse...

somos, querida, somos! kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

e modestas, tbm. :P


"demaaaaisssssss"

Marília disse...

É! isso aí! bote um pra comemoraR! kkkkkkk brincando..
ADOREI o q vc escreveu, é do jeitinho q eu penso, porém é complicado legalizar,envolve vários dilemas, entre eles a educação do povo brasileiro q ao ver a legalização do produto vai avacalhar sem pensar nas consequencias criando um bando de adolecentes e adultos que acham q a maconha traz paz e tranquilidade e na verdade traz lezeira e preçuiça!

Conta disse...

veja bem. quem tem o conhecimento da produção? os criminosos de hj.
quem tem conhecimento sobre a melhor forma de manipulação? os criminosos de hj.

apesar de ser um fármaco, que já foi usado e sabe-se os malefícios e befícios, existe a questão moral.

será bom transformar um criminoso em empresário?

pode argumentar sobre crimes tributários, pricipalmente a evasão fiscal, os quais nossos grandes empresários costumam cometer. mas primeiros eles foram gente de bem e depois cometaram um crime, e não o contrário.

a principal barreira é a lei. não existe nenhuma brecha legal sobre transformar crimonosos em empresários sem pagar suas penas pelos crimes, e imagine a jurisprudencia gerada? todos os crimonosos serão soltos pela mesma fonte legal.

então minha amiga, pode ser que algum dia seja liberada, mas nós não veremos isso, pois ainda há outros meios de se arrecadar impostos com produtos chamados superfluos.

Felipe, estudantede de ciências contábeis, UFS